top of page
  • Foto do escritorEquipe Design | GRUPO AGN

Investir no Professor, uma estratégia a ser seguida!

Com o início do ano letivo é necessário fazer uma reflexão sobre os desafios da educação brasileira para 2023. Hoje o Brasil ocupa o 53º lugar em desenvolvimento de educação, dentre os 65 países avaliados pelo PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) e este é um dado preocupante.


Há muito questionamento a respeito de como evoluir significativamente para reverter o quadro crítico educacional do país, porém o peso desta responsabilidade tende sempre a cair sobre os profissionais docentes.

Com condições de trabalho precárias e falta de incentivo na profissão, os professores estão adoecendo. Gasparini, Barreto e Assunção (2005), em pesquisa sobre o adoecimento dos educadores, analisaram estudos relativos aos afastamentos do trabalho de funcionários da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte, de abril de 2001 a maio de 2015, e constataram que as doenças do aparelho respiratório correspondem a 12% das licenças médicas.




Dotar professores apenas com livros pedagógicos já não é mais o suficiente para garantir a qualidade do seu trabalho e a eficiência no aprendizado dos estudantes.

Para melhorar a educação brasileira é necessário realmente investir no professor, na sua forma de dar aula e na sua saúde.



Escolas tecnologicamente mais equipadas garantem ao professor uma melhor estrutura. O novo governo prevê aproximadamente R$ 12 bilhões de reais para melhorar o orçamento do setor, com foco na melhoria do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) de vários estados.


O investimento já começou em diversos municípios brasileiros, as Secretarias de Educação estão adquirindo equipamentos tecnológicos como notebooks, lousas digitais, amplificadores de voz profissional, tablets e Chromebooks.



"Educação não é gasto, é investimento" diz Júnio Geo (PSC), deputado estadual, nesta terça (14) para destacar a importância da valorização dos professores na câmara de deputados.



O Brasil caminha a passos lentos, porém assertivos, rumo à inovação da educação. O caminho para acelerar este desenvolvimento é sem dúvidas e investir cada vez mais nos professores.


Nenhuma reforma, inovação ou transformação perdura sem o docente!


101 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page